Um peregrino da Esperança

Em vésperas do seu aniversário, José Tolentino Mendonça é reconhecido com o Prémio Pessoa, distinção notável atribuída por ilustres figuras da contemporaneidade cultural nacional. Alegramo-nos com esta atribuição não porque o padre Tolentino necessitasse deste prémio, mas sim porque a visibilidade deste galardão permitirá que tantos que ainda não o conhecem o possam agora visitar nos seus livros, discursos, orações e descobrir este “tesouro escondido”.

Embora não o saiba, o padre Tolentino é, para a Comunidade Estrada Clara, um dos nossos melhores amigos. Temos a certeza que, tal como nós, muitos também o têm assim guardado no coração. A sua vida cruza-se com as nossas estradas como sempre se cruzam aqueles que partilham o mesmo sentido de vida. Foi graças a um professor meu de Literatura que conheci este “jovem poeta madeirense” que, na altura, publicara as suas primeiras composições. Comecei por ler intensamente o poeta, só descobrindo mais tarde que ele também era padre, precisamente quando andávamos em busca do tal material temático para explorar nos nossos grupos de adolescentes e jovens. Que epifania foi para nós! Que graça encontrarmos alguém que dá Vida à Palavra e faz da Palavra Vida!

E, depois, há aquilo que para nós são sinais de Luz. Em 1998, ano em que entrei na universidade, o padre Tolentino venceu o seu primeiro prémio de poesia. A sua ordenação episcopal foi a 28 de julho, dia do aniversário da nossa mana Lara e do nosso companheiro musical, o Rochinha. O Papa Francisco fez do bispo Tolentino cardeal a 5 de outubro de 2019, uma data especial para nós, pois foi a última vez que cantamos e tocamos com o Jorge na nossa igreja, na celebração das bodas de ouro dos seus pais.

Quem mergulha nas palavras do padre Tolentino nunca mais deseja voltar ao superficial. Quem se deixa envolver pelo seu modo simples e profundo de ler a vida como dom, nunca mais se deixa contaminar pela ingratidão e pela futilidade. Quem faz dos seus livros guias de peregrinação, nunca mais deixa de ver a vida como uma estrada clara.

Obrigada, padre Tolentino.

Gratidão também à página @comodissetolentino por trazer às redes sociais as palavras de vida deste padre poeta!

Ana

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *