Arquivo da categoria: Encontros

Nasce mais uma vez – Encontro de Natal 2023

Obrigada a todos e a todas pela presença, pelos abraços, pela cumplicidade, pela alegria, pela música, pelo encontro, pelas mãos estendidas e pelas partilhas.

Que felizes somos por sermos felizes uns com os outros! Que gratos somos por podermos ser presépio onde deixamos que o Menino nasça, sempre, mais uma vez, em cada ano! Que alegria pura e simples vive em cada um de nós de cada vez que nos deixamos guiar por aquela Luz que brilha bem lá no Alto, no sítio onde se fabricam os projetos, os caminhos, os sonhos! Que ricos somos porque encontramos e escolhemos viver o verdadeiro tesouro – o do tempo com o(s) Outro(s), o da vida em comunidade, o da alegria que brota entre corações que se sentem iguais, o da confiança que nos faz acreditar sempre e para sempre naquilo que é para sempre!

“Natal. Só pelo facto de o ser. Natal. E, só pelo facto de o ser, o mundo parece outro. Auroreal e mágico. O homem necessita cada vez mais destas datas sagradas. Para reencontrar a santidade da vida, deixar vir à tona impulsos religiosos profundos, comer e beber ritualmente, dar e receber presentes, sentir que tem família e amigos, e se ver transfigurado nas ruas por onde habitualmente caminha rasteiro. São dias em que estamos em graça, contentes de corpo e lavados de alma, ricos de todos os dons que podem advir de uma comunhão íntima e simultânea com as forças benéficas da terra e do céu. Dons capazes de fazer nascer num estábulo, miraculosamente, um Deus de amor e perdão, contra os mais pertinentes argumentos da razão.”

(Miguel Torga in Diário)

Falar para CRER – 7.º Encontro

Ficam aqui os registos do 7.º encontro “Falar para CRER”, organizado pela paróquia da Matriz em colaboração com a Comunidade Estrada Clara. Este encontro aconteceu no dia 8 de novembro e o tema foi “Uma conversa a caminho de Emaús”, um texto do frei dominicano Timothy Radcliffe, responsável pelas meditações do retiro dos participantes na XVI Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos. Esta meditação de Timothy Radcliffe focou-se, essencialmente, na ideia do Cristão que é encontrado e vai ao encontro, num caminho marcado por avanços e recuos, mas sempre em construção e revelação. Neste encontro, assumimos o risco das relações, mas também a alegria e a gratidão que nascem nos corações de quem faz um caminho comum, apesar das diferenças. Neste encontro com os outros nossos irmãos, não pode faltar o ingrediente principal – a confiança. A confiança no amor que me é dado, a confiança no caminho que percorremos juntos, a confiança nas palavras que nos são dadas. Depois de trabalharmos este texto em grande grupo, foi em grande grupo que continuamos a refletir, a partir de duas questões: como posso ir eu ao encontro dos meus irmãos/minhas irmãs na comunidade paroquial e fazer um caminho de diálogo com a minha comunidade; que dinâmicas podem ser concretizadas no grupo a que pertenço para que todos se sintam mais escutados. Uma vez mais, estas partilhas, desta vez num ambiente mais íntimo, foram muito ricas, mesmo que se tenham apresentado perspetivas diferentes. Isto é a grandeza da vida sinodal que a Igreja experimenta: a procura incessante de um caminho onde possamos seguir juntos, levando os nossos contextos, as nossas histórias, os nossos projetos.

Recordamos que estes encontros “Falar para CRER” estão sempre abertos a todos os agentes da Pastoral (Catequistas, Jovens, Conselho Paroquial, Leitores, Grupos Corais, etc.) das comunidades paroquiais. Não é necessária inscrição, basta aparecer.

𝐏𝐫ó𝐱𝐢𝐦𝐨 𝐄𝐧𝐜𝐨𝐧𝐭𝐫𝐨 “𝐅𝐚𝐥𝐚𝐫 𝐩𝐚𝐫𝐚 𝐂𝐑𝐄𝐑 – 𝐄𝐝𝐢çã𝐨 𝐄𝐬𝐩𝐞𝐜𝐢𝐚𝐥 𝐍𝐚𝐭𝐚𝐥” – 𝟐𝟎 𝐝𝐞 𝐝𝐞𝐳𝐞𝐦𝐛𝐫𝐨 𝐝𝐞 𝟐𝟎𝟐𝟑 (𝟒.ª 𝐟𝐞𝐢𝐫𝐚), à𝐬 𝟐𝟏𝐡𝟑𝟎, 𝐧𝐨 𝐒𝐚𝐥ã𝐨 𝐏𝐚𝐫𝐨𝐪𝐮𝐢𝐚𝐥 𝐝𝐚 𝐌𝐚𝐭𝐫𝐢𝐳 -𝐏ó𝐯𝐨𝐚 𝐝𝐞 𝐕𝐚𝐫𝐳𝐢𝐦

Estradas Partilhadas – Encontro 2

“Estradas Partilhadas”, os nossos encontros mensais de formação, de partilha, de relação.

No passado dia 12 de novembro, alguns elementos da nossa Comunidade juntaram-se para refletirmos juntos desta vez a partir de um pequeno texto do Cardeal José Tolentino Mendonça, intitulado “A rotina não basta ao coração do Homem”. Este texto foi escolhido e posto em comum pela nossa querida Diana e durante cerca de duas horas fizemos partilha de vida, de experiências, de dúvidas, de certezas, de projetos. Através de quem somos e do que nos estamos a construir a cada instante, fomos redescobrindo os desafios que a vida com as suas rotinas e imprevisibilidades nos vai colocando e o modo como cada um de nós é chamado a lidar e a trabalhar com esses mesmos desafios. Não encontramos respostas científicas para o tema em questão, mas com as vivências partilhadas por cada um encontramos propostas de olhar a vida com mais entusiasmo, mais respeito, mais abertura ao que vai acontecendo. Foi mais um encontro cheio de palavras, de risos, de seriedade entre pessoas que escolheram dedicar uma simples tarde de domingo a estarem umas com as outras num diálogo fraterno, numa rede de confiança, numa busca pela luz que todos nós trazemos cá dentro e que ilumina as nossas também presentes fragilidades e escuridões.

“Estradas Partilhadas”, o nosso espaço para termos espaço para vivermos com tempo o tempo que trazemos em nós, para como comunidade fortalecermos em nós uma dimensão orante e pensante e assim promovermos a atenção e a escuta ao(s) Outro(s).

“Estradas Partilhadas”, os nossos domingos de gratidão, os nossos primeiros dias da semana, os nossos caminhos para chegar a casa, à Terra Prometida.

Este mês, já em breve, voltaremos a estar juntos para falar e partilhar VIDA. Sempre!

Um texto de gratidão

Um texto de gratidão. A todos, por todos e para todos. O que vivemos esta semana contrastou com as intempéries climatéricas que têm assolado o nosso país. Enquanto no exterior temos enfrentado vento e chuva, no interior da nossa Comunidade fomos alegria e partilha. Como tantas vezes temos dito, este contraste não acontece por acaso. Uma vida com significado não é uma vida ao acaso, ela acontece para ser olhada e acontecida em nós e assim assumida na sua totalidade. Numa semana de memórias e de saudade, de percalços e de ausências, escolhemos não habitar nessa zona de perda e dar o salto, simultaneamente confiante e imprevisível, que nos leva ao outro lado, ao espaço da alegria, da dor que é trabalhada para dar fruto, da comunhão de vida com quem connosco caminha.

No dia 1 de novembro, lembramos a vida do Jorge nas nossas vidas numa festa que, para nós cristãos, é a maior de todas – a Eucaristia. A festa que o Jorge gostaria que lhe fizéssemos! A festa do encontro, da partilha, das palavras cantadas, da música tocada, dos abraços e dos braços no ar, na igreja que foi o seu coração durante a sua vida toda. Este é nosso lugar de pertença, de crescimento, de doação. “Esta é a geração dos que procuram a vossa face, Senhor”, cantávamos nesse dia no salmo, uma das mais belas músicas feitas pelo Jorge. Esta geração somos nós, os que seguimos. Aceitando os obstáculos e dando as mãos para os enfrentar, cantando e rindo quando tantas vezes as lágrimas nos caem. Que alegria sermos esta geração que caminha em comunidade, tal como sempre foi o desejo do Jorge!

Na quinta-feira, celebramos o 2.º aniversário do “Encontro em TI”, a nossa oração comunitária mensal na Igreja Matriz. Um sonho nosso antigo, este o de levar a nossa forma de orar para a comunidade e, assim, rezarmos juntos com a música, as palavras, o silêncio. No final, levamos esta partilha para a volta da mesa com quem, numa noite ventosa, se juntou a nós. E que convívio tão genuíno, tão simples e tão agradável, como é tudo aquilo que verdadeiramente importa!

Este é um texto de profunda gratidão. Como diria o Jorge, esta semana foi “uma riqueza”! Obrigada a vós que caminhais connosco nesta Estrada Clara! Seguimos juntos!

Estradas Partilhadas – Encontro 1

No passado domingo, retomamos os nossos encontros de formação para consumo interno. Já há muito que gostaríamos que estes encontros tivessem acontecido, mas por vários e variados motivos, foram sendo adiados, aguardando um tempo mais favorável. E numa semana marcada por inícios e fins, por partidas e chegadas, eis-nos a viver estes encontros aos quais demos o nome de “Estradas Partilhadas” e que acontecerão uma vez por mês, num domingo à tarde. E nem nós sabíamos o quanto precisávamos destes encontros! Uma comunidade que vive e que se pretende viva precisa de se encontrar, de se despojar das atividades exteriores e de se centrar e sentar para só estar. Uma comunidade que se quer orante e pensante necessita de saber ouvir e cultivar a partilha. Uma comunidade que quer ser luz nas estradas por onde vai carece de tempo e de espaço para um diálogo íntimo e para a observação comum da vida. Estas “Estradas Partilhadas” são, para nós, um momento de partilha, de escuta, de descoberta, tendo sempre por base a confiança e a alegria que nos faz cúmplices nesta nossa irmandade. Nestes encontros, a partir de um texto, de uma frase, de um filme, de uma música, de um acontecimento, é feita uma partilha de vida entre todos os elementos presentes. Durante duas horas, fomos donos de um tempo e de um espaço para sermos juntos. Neste primeiro encontro, mergulhamos num texto do padre Nuno Tovar de Lemos, “O peixe e o mar”, e a conversa fluiu rica e tranquilamente. Falamos de nós enquanto pessoas, das nossas experiências de vida vividas à superfície e na profundidade, da relação com as escolhas nossas de cada dia, das certezas e das dúvidas que acumulamos nas nossas estradas e da nossa construção pessoal e comunitária. E quão bonitas e luminosas foram estas partilhas! Que alegria sentimos em cada palavra dada, em cada sorriso amigo, em cada gesto confiante! Não há nada mais rico do que a riqueza de podermos ser esta comunidade familiar que sente, vive, ri, chora, pensa e faz. E não há nada mais saudável do que proporcionarmos, uns aos outros, estes espaços e estes tempos para que, juntos, nos façamos mais pessoas, mais cristãos, mais humanidade. Seguimos nesta Estrada Clara!

Falar para Crer – 5.º Encontro

Na próxima 4.ª feira, dia 11 de outubro, retomamos os encontros de formação “Falar para CRER”, organizados pela paróquia da Matriz em colaboração com a Comunidade Estrada Clara. Nestes encontros, refletimos acerca da atualidade da mensagem cristã e do modo como é possível sermos cristãos em todas as circunstâncias da nossa vida. Tem sido um caminho muito enriquecedor este que temos feito nestes encontros. Como o próprio nome destes encontros indica, é fundamental conversar, falar, dialogar para chegarmos a um entendimento e a uma compreensão em relação à vida que nos acontece a todos. E esta vida ganha cada vez mais propósito e significado sempre que a pomos em palavras partilhadas, escutadas, trabalhadas. Por isso, agradecemos a todos que têm vivido estes encontros connosco, partilhado as suas vivências, nos têm escutado com atenção e disponibilidade e têm estado presentes na confiança e na alegria comum que vivemos. OBRIGADA!

Deixamos aqui os registos do quinto encontro “Falar para CRER”, realizado no dia 12 de julho com o tema “Ser Católico hoje”. Neste encontro, fizemos a leitura trabalhada de um texto do padre Tomás Halik a propósito do caminho sindonal que está a ser vivido por nós, Igreja em construção. O texto falava-nos da importância de sabermos olhar para nós cristãos e de percebermos que caminho é este que temos percorrido e o que podemos fazer para continuarmos a ser este Povo que caminha sempre em direção a uma vida eclesial mais verdadeira e mais autêntica. Em seguida, em pequenos grupos, os participantes do encontro refletiram acerca de duas questões muito concretas: de que forma a vida pastoral da nossa paróquia foi, ao longo deste ano, expressão de Deus ressuscitado; que propostas pastorais apresento para o próximo ano. Todas as reflexões dos diferentes grupos foram partilhadas em grande grupo.

Recordamos que estes encontros “Falar para CRER” estão sempre abertos a todos os agentes da Pastoral (Catequistas, Jovens, Conselho Paroquial, Leitores, Grupos Corais, etc.) das comunidades paroquiais. Não é necessária inscrição, basta aparecer. Próximo Encontro “Falar para CRER” – 11 de outubro de 2023 (4.ª feira), às 21h, no Salão Paroquial da Matriz (Póvoa de Varzim)

Together – Encontro do Povo de Deus

A Igreja vive um tempo único e excecional de sinodalidade. Como povo que caminha, vamos todos, todos, todos em busca de um sentido de comunhão, de irmandade, de acolhimento, de construção de um caminho que só pode ser feito em conjunto através do diálogo, da partilha, da reconciliação, da união. De 4 a 29 de outubro, e depois de um caminho de três anos nas dioceses dos cinco continentes, decorrem os trabalhos da XVI Assembleia Geral Ordinária dos Bispos sobre o tema: “Para uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”. Neste tempo de reflexão, unidos com a estrutura pensante e orante da Igreja, rezemos juntos, com esperança e gratidão, por este caminho sinodal para que possa fazer da Igreja que somos uma comunidade de escuta, um espaço de cuidado, um lugar de Vida com todas as vidas.

Esta necessidade de oração comunitária fez com que o Papa Francisco anunciasse a realização de uma Vigília Ecuménica de Oração que tem lugar hoje, 30 de setembro, em Roma, na Praça de São Pedro. Esta vigília integra-se no evento “Together – Encontro do Povo de Deus”, presidido pelo Papa Francisco, e conta com a presença de líderes das Igrejas Ortodoxa, Protestante e Evangélica. Ao lado do Papa Francisco, estarão representantes ecuménicos, cardeais e jovens de vários países e de diferentes confissões. Como disse o Papa aquando do anúncio deste evento, esta vigília faz parte de um processo sinodal e ecuménico: “O caminho para a unidade dos cristãos e o caminho de conversão sinodal da Igreja estão ligados”. Esta vigília será orientada pela Comunidade de Taizé e evoca o Tempo da Criação, numa celebração de gratidão pelo dom da unidade, pelo caminho sinodal e pelo dom da paz. Com momentos de silêncio, de escuta da Palavra de Deus, de cânticos e de preces, esta vigília é uma oportunidade para juntos vivermos esta tão desejada unidade eclesial e sentirmos que é em comunidade que melhor experimentamos a presença de um Deus que nos ama e se faz presente. A vigília ecuménica de oração vai ser transmitida em direto pelos canais do Vatican Media. Das 16h30 às 18h00, é transmitido o programa que antecede a Vigília e, das 18h00 às 19h00, a oração presidida pelo Papa Francisco.

Workshops

Viagens pela JMJ, Lisboa 2023

Integrado na JMJ aconteceu o chamado “Festival da Juventude” constituído por eventos nas áreas da Música, Cinema, Teatro, Dança, Conferências, eventos estes formativos, numa partilha de vivência cristã com os peregrinos de todo o mundo. Destaco aqui duas atividades nas quais participamos e que foram da responsabilidade dos Jesuítas.

Na 4.ª feira, assistimos à conferência “Today’s FAQ’s about Faith and Church” dinamizada pelo sacerdote jesuíta James Martin. Numa igreja repleta de pessoas desejosas de o ouvir, o sacerdote jesuíta foi elencando as questões mais comuns sobre a fé e sobre a Igreja, sobre a importância de trabalharmos as nossas crenças e sobre o papel da comunidade na construção da identidade cristã. O sacerdote terminou a palestra com as seguintes palavras: “Lembrem-se que o convite mais eficaz à crença, à fé, à religião, ao cristianismo, à Igreja Católica e até à oração não é a resposta a uma pergunta, mas a uma pessoa: Jesus Cristo. E a maneira que funciona hoje é fazer com que as pessoas vejam Jesus Cristo em cada um de vós! A vossa própria vida é um instrumento de evangelização.” Sigam o trabalho deste padre jesuíta que tem tido um papel central na construção de pontes de relação.

Na 5.ª feira, na belíssima casa cultural Brotéria, tivemos a oportunidade de assistir ao workshop “Escuta-te em corpo”, orientado pelo padre Paulo Duarte. Durante uma hora, fomos trabalhando a noção de sermos também um corpo, dando especial enlevo à respiração, seguindo as orientações do padre Paulo, ativando em cada um de nós a consciência do presente, a gratidão do aqui e do agora, a perceção das emoções que nos habitam e nos moldam. Conheçam o pe Paulo Duarte que tem feito um trabalho muito fecundo dedicado a esta noção do corpo que somos. Em muitas publicações e outros encontros, este sacerdote jesuíta tem sublinhado que o ser humano é muito mais do que o intelecto e a fé é algo que também se sente a partir do corpo que somos e que, por isso, precisa tanto de ser escutado.

As JMJs são também este espaço de aprendizagem, de observação, de cultura, de pensamento. Que bom é poder assim viver esta Igreja que somos!

Ana

Falar para CRER – 4.º Encontro

Deixamos aqui os registos do quarto encontro “Falar para CRER”, organizado pela paróquia da Matriz em colaboração com a Comunidade Estrada Clara. Este encontro aconteceu no dia 21 de junho e o tema foi “Deus é Amor – o Amor a Deus e o Amor ao próximo”.  Neste quarto encontro, fizemos a leitura trabalhada de um excerto da primeira encíclica do Papa Bento XVI, “Deus caritas est”. O texto falava-nos desta dimensão do Amor de Deus e deste Deus que é Amor e da forma como este Amor é concretizado e concretizável na relação humana e na dimensão comunitária. Em seguida, como já vem sendo habitual, em pequenos grupos, os participantes do encontro foram convidados a refletir acerca de duas questões: onde encontro, na minha vida, este Deus que me ama; como sou eu capaz de responder a este amor de Deus. Por fim, em grande grupo, todos partilharam as suas reflexões.

Nestes encontros, continuamos a refletir acerca da atualidade da mensagem cristã e do modo como é possível dizermos que somos cristãos em todas as circunstâncias da nossa vida. Tem sido um caminho bonito este que temos feito nestes encontros. Há uma variedade interessante de vivências e de experiências, mas que têm culminado num ponto comum e significativo – a necessidade de conhecer mais para amar mais, a vontade de partilhar mais para dar mais, o desejo de escutar mais para anunciar mais.

Recordamos que estes encontros “Falar para CRER” estão sempre abertos a todos os agentes da Pastoral (Catequistas, Jovens, Conselho Paroquial, Leitores, Grupos Corais, etc.) das comunidades paroquiais. Não é necessária inscrição, basta aparecer. O próximo encontro é já esta 4.ª feira! Em jeito de balanço final das atividades pastorais, o tema a tratar irá focar a perspetiva sinodal da Igreja como caminho de construção. Juntem-se a nós.

Próximo Encontro “Falar para CRER” – 12 de julho de 2023 (4.ª feira), das 21h às 22h30, no Salão Paroquial da Matriz (Póvoa de Varzim)

Projeto de Deus

No fim de semana 21 e 22 de maio, a Comunidade Estrada Clara orientou, na Quinta Juvenil dos Salesianos, no Porto, um retiro para o grupo ELOI, os jovens do 10.º ano da paróquia da Matriz (Póvoa de Varzim). Em preparação para o sacramento do Crisma, estes dias foram dedicados à descoberta do Projeto que Deus tem para cada um de nós, projeto este sempre único e irrepetível. Durante a manhã de sábado, houve lugar para um momento de oração, para a dinamização do tema “Escolhas” – a partir de um texto retirado do livro “Ética para um Jovem”, de Fernando Savater – e para um tempo de reflexão individual acerca das seguintes questões: o que foi e é mais fácil e mais difícil, para ti, nos teus processos de escolhas; de que modo os grupos em que vives (família, turma, igreja, desporto, música) refletem as tuas escolhas. Depois do almoço, o tema abordado “O Espírito que nos faz ser” foi um espaço privilegiado para se conhecer melhor o sacramento da Confirmação, com especial enlevo dado aos dons do Espírito Santo. Em seguida, os jovens formaram grupos onde trabalharam esses dons, o seu significado e o seu modo de atuar na vida de cada cristão. Depois do jantar, cada grupo apresentou os seus trabalhos e viveram-se momentos de muita criatividade, alegria e surpresa! No domingo, o retiro encerrou com a Eucaristia, animada pela Comunidade Estrada Clara com os jovens, e celebrada pelo pe Ruben Cruz.

A Comunidade Estrada Clara agradece, com muita gratidão, o convite das animadoras Mariana, Ciliana e Alexandra. Parabéns pela vossa entrega e dedicação a estes jovens ao longo de 4 anos tão exigentes. Agora, é hora do Futuro! Que juntos possamos continuar a fazer um caminho de Luz, de descoberta e de alegria n’Aquele que é tudo em nós!

No próximo domingo, estes jovens do grupo ELOI vão ser confirmados e recebidos na Igreja como cristãos em construção, em caminho. E isto porque o Sacramento da Confirmação não é o encerrar de uma etapa, mas sim o início de um caminho novo, de uma forma mais consciente e mais adulta de viver a fé cristã. Parabéns a este grupo pelas suas partilhas, pelas descobertas e pela alegria de acreditar neste Deus e em cada projeto seu.